111

Aprender a jogar xadrez não é tão difícil quanto aparenta. É claro que para chegar entre os melhores, assim como em todas as atividades, é necessário dedicação e estudo.
O xadrez pode ser praticado por pessoas de qualquer idade. Um enxadrista (jogador de xadrez) pode começar a jogar quando garoto e seguir jogando até o fim da vida. Outro ponto importante é que o xadrez não requer muitos equipamentos, para sua prática. Um jogo de peças e um tabuleiro são suficientes.
No senso comum, o xadrez é visto como mais uma forma de entretenimento que o homem inventou para não ficar às vezes no ócio total, e há quem diga, com muita boa vontade, que o xadrez é o lazer dos intelectuais.
A natureza e a utilidade do xadrez não podem ser conceituadas de forma tão simplista, pois se trata de uma das formas culturais que acompanha o homem em boa parte de sua trajetória histórica. Além disso, o xadrez, com sua linguagem universal, é sem dúvida alguma um fator de integração entre os povos, e esta integração não se restringe somente ao
político, geográfico e esportivo, pois esse jogo em muito tem colaborado com outras áreas do saber, bem como tem recebido valiosas contribuições de outras artes e ciências.
O valor do jogo como elemento educacional é um fator reconhecido e que não necessita ser mais discutido, embora deva ser sempre lembrado. É através do jogo que podemos estabelecer possibilidades muito variadas para incentivar o desenvolvimento humano em suas diferentes dimensões.
Para viver em sociedade hoje, é preciso muito mais que o simples conhecimento sobre diversas disciplinas. É necessário fazer a articulação desse conhecimento com o cotidiano, preparar-se para tomar decisões em situações que exigem raciocínio rápido. Investir em alternativas educacionais voltadas para esse pensamento é acompanhar a evolução do modelo social em que vivemos, contribuindo para sua adequação as necessidades humanas.
Hoje deter o saber historicamente acumulado não tem significado no nosso dia-a-dia, enquanto simples aquisição de conhecimento. A dinâmica social nos obriga a pensar constantemente em soluções para problemas cada vez mais imprevisíveis e urgentes.
A criatividade para as soluções desses problemas tornou-se muito mais importante do que saber respostas prontas, isto é, o caso não é adequar o problema às respostas, mas sim solucioná-lo de maneira inovadora.
Assim como é necessário encontrar essas respostas é necessário também, que a educação como um todo busque soluções para contribuir na formação de indivíduos capazes de encarar novos problemas que estão por surgir, e mais do que isso, saber que o sentido das suas ações deve estar voltado para o trabalho coletivo internalizando a lógica do bem comum
como fator mais importante no convívio social. Nesse sentido a oferta de curso de xadrez nas escolas públicas estaduais, vem se somar a esse esforço educacional em que o país inteiro está envolvido. As características desse jogo, que também é ciência, esporte e arte, estão diretamente relacionadas à formulação de estratégias para solução de problemas e agregada a uma proposta pedagógica estruturada; visa, sobretudo, garantir a educação integral e de qualidade que tanto buscamos:
desenvolvimento intelectual e psíquico dos alunos, fornecendo uma atividade sadia para a mente dos estudantes, dando-lhes uma agradável opção ativa.
Associado ao fator conhecimento está também o caráter social do projeto que oportuniza a abertura do espaço escolar para que os alunos estejam por um período maior sob os cuidados da escola e menos expostos às companhias e influências do convívio das ruas.
A falta de concentração, o desenvolvimento do raciocínio lógico e a iniciativa para buscar soluções para problemas que surgem no cotidiano são os principais pontos que devem ser trabalhados em nossos educandos e a prática de xadrez pode ser um ponto chave nessa árdua tarefa da escola.

A ARTE DO XEQUE-MATE NA ESCOLA

Acidentes no ambiente escolar são constantes e podem ocorrer a qualquer momento. As pausas entre as aulas ou o horário de intervalo para lanche representam um momento de tempo livre e, em geral, os alunos aproveitam para correrem e brincarem. Muitas vezes essas atividades provocam acidentes, que podem deixar sequelas definitivas caso não tenham o atendimento adequado tornando um desafio para o professor e para a escola a assistência imediata da vítima. Dessa forma, o objetivo do projeto deu-se em promover ações educativas de primeiros socorros para os alunos do ensino fundamental e médio desta, com o intuito de discutir os potenciais de risco mais frequentes no cotidiano escolar e capacitar os alunos para os primeiros cuidados em situações de urgência/emergência. Esse trabalho terá como percurso metodológico o desenvolvimento de aulas expositivas e dialogadas discutindo as práticas e manobras de suporte básico de vida. Diante das experiências já vivenciadas percebe-se que a realização do projeto é de suma importância para a construção de conhecimentos acerca dos cuidados imediatos frente a situações de risco. E a importância de desenvolver práticas educativas dialógicas na construção de novos conhecimentos e a capacitação dos alunos sobre práticas de promoção e prevenção de acidentes. 

PROJETO PRIMEIRO SOCORROS - ROSINEIDE HEINZEN HELLMANN- BOMBEIRO CIVIL/SOCORRISTA RBC:00173-SC:20160136

 Estímulos e Premiações

1.0 Introdução

O Colégio Tiradentes da Polícia Militar trabalha com a educação básica, do ensino fundamental I (1º ao 5º ano), fundamental II (do 6º ao 9º ano) e no Ensino Médio. O ensino é realizado em consonância com a legislação federal de educação e obedece às leis e aos regulamentos em vigor.

Os pais que optam pelo CTPM para realizar a educação de seus filhos acreditam nos valores que orientam o Colégio e desejam que seus filhos absorvam a cultura, a tradição, o modo de fazer e de agir da Polícia Militar num ambiente hierarquizado e disciplinado. Mais do que facilitar o acesso ao conhecimento, o CTPM objetiva à formação integral de cidadãos autônomos, éticos, solidários e atuantes social e politicamente por intermédio do trabalho e do desenvolvimento dos campos afetivo, cognitivo e psicomotor.

Desta forma, com a forma de estimular o aluno para busca do conhecimento, buscando o seu desenvolvimento intelectual e competitivo, o colégio Tiradentes irá premiar os alunos coma entrega de Alamar, Legião de Honra e assinatura do Livro de Honra.

2.0 OBJETIVOS     

2.0 Objetivo Geral

Regulamentar a utilização de premiações e honrarias dentro do Colégio Tiradentes da Polícia Militar – Unidade I.

2.1 Objetivo Especifico

  1. a) Regulamentar a utilização de Alamares, Legião de honra, Livro de honra;
  2. b) Incentivar o aluno a busca e a pesquisa continuadas de informações relevantes;
  3. c) Despertar vocações para a carreira militar.

3- JUSTIFICATIVA              

3.1 Alamar

Serão considerados alunos-destaques aqueles que se sobressaíram no desempenho intelectual e comportamento. O Colégio realizará uma formatura especial, para a entrega dos alamares, convidando os responsáveis pelos discentes premiados para fazer presente na entrega de alamar, realçando o valor da conquista alcançada. O alamar será entregue no início do ano letivo na formatura de ingresso dos alunos no Batalhão Alferes. O alamar será concedido somente para os alunos integrantes do Batalhão Alferes.

3.1.1 É considerado “aluno-destaque” aquele que obtiver nota igual ou superior a 9,0 (nove vírgula zero) em todas as áreas de estudo ou disciplinas do seu ano e no bimestre considerado, bem como em Educação Física demonstrando alto rendimento nos estudos e tornando-se exemplo para seus pares:

a - para a sua identificação e controle, é-lhe assegurado o uso do ALAMAR a partir da 1ª Bimestre e durante o ano letivo considerado, baseado as notas no Ano Anterior.

 b - o aluno que obtiver a referida distinção, não a perderá durante o ano letivo em que conquistou o direito, salvo se baixar do comportamento, e for 3(três) vezes notificado pelo Policiais Militares do Corpo de Alunos, quando terá seu uso suspenso;

c - o “aluno-destaque” deverá ter bom comportamento;

d - o “aluno-destaque”, desde que voluntário e com o consentimento do seu responsável, poderá ser empregado como monitor nas formaturas e nas aulas de recuperação;

 e - o ALAMAR será concedido a partir do sexto ano do ensino fundamental, entregue em formatura no âmbito da sua companhia.

3.1.2 Legião de Honra

A Legião de Honra do Colégio Tiradentes da Polícia Militar tem por finalidade incentivar os alunos ao cultivo e à prática de sadios princípios de lealdade, honestidade, iniciativa, nobreza de atitudes, disciplina consciente, camaradagem, estudo e amor à cultura, segundo os valores, os costumes.

A Legião de Honra confere distintivos de uso obrigatório a seus legionários, no de admissão, que simbolizam as virtudes contidas no Código de Honra, ao qual o legionário se submeteu por solene juramento.

Ingressarão na Legião de Honra todos os alunos que forem julgados aptos por conduta exemplar e propostos pela seção pedagógica e Comandante do Corpo de Alunos, por intermédio dos monitores do Corpo de Alunos. A admissão dos novos legionários será bimestralmente.

São condições indispensáveis para o aluno fazer parte da Legião de Honra:

  1. a) estar cursando o CTPM desde o início do ano letivo considerado;
  2. b) ter comportamento exemplar
  3. c) ter obtido nota final superior a 8,0 (OITO) em todas as disciplinas.

O legionário será excluído, quando:

  1. a) passar afastado do Colégio por mais de 06 (seis) meses;
  2. b) trancar matrícula em qualquer época;
  3. c) obtiver, em qualquer disciplina, nota final inferior a 8,0 (OITO vírgula zero); e
  4. d) tiver péssimo comportamento, sendo notificado 3(três) vezes pela monitoria.

Compromisso do Legionário

“Ao ingressar na Legião de Honra, prometo cumprir o lema ‘Lealdade e honestidade, iniciativa e nobreza de atitude, disciplina e camaradagem, estudo e amor à cultura e respeito às normas do Colégio Tiradentes da Polícia Militar’.”

3.1.3 Livro de Honra

O LIVRO DE HONRA é um estímulo ao exemplo! As assinaturas nele apostas são de alunos e alunas que mais se destacaram no Colégio ao longo dos anos letivos, pelas suas excelentes condutas, tornando-se exemplos a serem seguidos e merecedores da fé que neles depositaram os seus pais, companheiros e superiores hierárquicos. É o reconhecimento ao esforço desenvolvido na coletividade escolar do CTPM.

Se, no Colégio Tiradentes da Polícia Militar, o aluno cursar os 02 (dois) últimos anos do Ensino Fundamental e/ou do Ensino Médio, no ensino presencial, sem sofrer qualquer tipo de medida disciplinar, exceto advertência, e desde que não tenha cometido qualquer alteração de natureza GRAVE, em anos anteriores, e seja indicado pelo Chefe do Corpo de Alunos, terá a honra de assinar este Livro.

3.1.4 Lista de Privilégio

  1. a) Livre acesso na biblioteca em tempo vagos;
  2. b) Primeira mensalidade nas escolinhas de esportes da Associação de Pais e Mestres do CTPM gratuita;
  3. c) Desconto de 50% nas escolinhas de esportes da Associação de Pais e Mestres do CTPM nas mensalidades, caso o aluno permaneça com à média acima de 8,0;
  4. d) Livre acesso aos portões;
  5. e) Livre de formaturas diárias devendo participar assiduamente na formatura geral.

 

4- REVISÃO TEÓRICA   

Os estímulos e premiações são ações desenvolvidos pelos Colégios militares do Brasil. Estas ações são regulamentadas pelo Manual do aluno do Colégios Militares e pela Portaria nº 20 do CTPM.

  1. CRONOGRAMA

DATA

HORÁRIO

ATIVIDADE

01/04

-

Entrega de Alamar

A definir com encerramento de cada bimestre

-

Entrega do Legião de Honra

A definir com encerramento do Ano Letivo

-

Assinatura do Livro de Honra

 legion

  1. BIBLIOGRAFIA                            

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 2. ed. SP: Atlas, 1991.

LAKATOS, Eva e Marconi, Marina. Metodologia do Trabalho Científico. SP : Atlas, 1992.

RUIZ, João Álvaro. Metodologia Científica: guia para eficiência nos estudos. 4. ed. SP: Atlas, 1996

Subcategorias

Página 1 de 3

RODAPÉ SITE

© 2017 Colégio Militar Tiradentes
Todos os Direitos Reservados

 

Colégio Militar Tiradentes - Av. Dos Imigrantes, 4884, Setor Industrial, CEP 76821-054 © 2016  Porto Velho - RO
Governo do Estado